terça-feira, 22 de janeiro de 2008

O assunto clichê, que não cansa ninguém, nem a mim nem a você.

Por amor a gente se humilha, a gente quebra o orgulho, a gente muda o conceito, a gente respira difícil, a gente esquece da gente.
Por amor, a gente finge, a gente se engana, a gente se ilude, a gente se força a viver ou a gente acaba com a própria vida, corta os pulsos, toma remédios que infelizmente não nos mataram, e graças a Deus que não nos mataram.
Por amor, a gente quebra as promessas que fizemos, a gente vai para onde nunca fomos, a gente apela para quem nunca apelou.
Por amor, a gente mente pra deus, a gente beija o diabo, a gente tenta fazer amor com quem não ama, a gente beija quem não quis beijar.
Por amor a gente se aproxima do céu e ao mesmo tempo do inferno. Por amor a gente odeia, porque o ódio é um amor que ficou doente, mas ainda assim, é amor.
Por amor, a gente fica mais legal para não sentir a dor que definha os ossos, os músculos, o sangue.
Por amor, a gente quebra as coisas ou a gente não se move por mais de uma hora. Por amor a gente procura não ficar parado um segundo sequer para não pensar no nosso amor.
Por amor nos tornamos anjos e assassinos, divinos e amaldiçoados, sensatos e ridículos. Por amor somos dois extremos. Por amor não sabemos quem somos. Por amor enfrentamos o mundo e nos ajoelhamos ante à ele, dando-nos como fracos.
Por amor a gente colhe flores, ou a gente as destroça nas mãos.
Por amor, quantos já não foram enterrados e outros renascidos. Quantos já não foram libertos e quantos não foram banidos? Quantos já não oraram e quantos já não choraram? Quantos litros de amor já não foram derramados sobre as malhas e não se enterraram na areia? Por amor, quanta coisa já não foi feita para ocupar a mente, quantos já não foram tolos, cretinos, dementes? Quantos não se mutilaram? Quantos já se odiaram? Quantos acordaram à noite e quantos que nem dormiram?
Quantas gotas de álcool? Gramas de nicotina? Tarja preta ou novalgina?
Quantos espelhos quebrados e copos reduzidos à cacos. E quantos porta-retratos não foram despedaçados?
Amor, a que me obrigas? Dor em diversas barrigas, frutos do nosso ventre! O quanto nos faz divinos e o quanto não nos faz gente?
Amor, que quando vidas gerou. E quantas delas tirou.
Amor que enternece os maus e que atraiçoa o são. Peso nos nossos pés, chagas nas nossas mãos. Que floresce flores nos túmulos e enaltece o nosso caixão.
Quantos homens por ti se despediram? E mulheres que jamais partiram? E crianças que já nasceram e outras nem se tornaram?
E por mais demônios e dementes, por mais frutos e sementes, por mais presos e animais, o amor nos faz escravos e ao mesmo tempo libertos. Faz-se tudo de errado, porém nada mais que o certo.
Nos faz santos e profanos
Nos faz acertos e enganos
E é por isso e nada mais, que nos tornamos humanos.

11 Comments:

Thaty said...

O texto mais lindo e verdadeiro sobre O AMOR. Aquele que nos arrebenta mas também nos conserta e conserva.
Beijos Tha!
;***

ThaMC_B said...

E fez-se seu melhor texto.
CLAP CLAP CLAP!!!!!!

ThaMC_B said...

E fez-se seu melhor texto.
CLAP CLAP CLAP!!!!!!

Thais said...

Simplismente LINDO!! já conhecia mais li tudo de novo...vale a pena!!

bjooo

Claudio said...

Lindo demais mesmo! E toca fundo no coração de todo mundo. Pois todo mundo já amou e em alguma desta situação se encaixou.
Parabéns.
Kisses

http://oucabem.zip.net

Ane Talita said...

Isso aqui tá muito bommm!
que texto mais lindo!!!
coloquei o link de vcs no meu blog!
Adoreiii mesmo tudo por aqui!

beijão!

Marcela said...

Oi Thaisss!!!
Ta boa?

Eu acho que já passei no seu blog antes... me é muito familiar!
Adorei sua visita no meu Infinito!
Muito obrigada pelo q disse, me deixou contentissima! Vou ler seu blog tbm! E retribuir o link!

Um beijo!

Marcela said...

Ah, quase esqueci.. que texto!!! Uhuuuu!

Amanda Bia said...

Thaty, brigada pelo comentário no chá das cinco! adorei teu blog! acho aranhas muito lindas!
depois passo mais aqui!
beijos!

Aninha said...

vixi, por amor fazemos td o q vc flou e mais um poko
ahuahuahuah
Obrigado por passar lah no chá das cinco!
Bjs
=D

Lady Trinity said...

Lindoooooooooooooooo e é mesmo tudo verdade, fiz quase tudo que vc falou nesse texto, é assim mesmo: o amor nos leva as raias da loucura mas sem ele não somos completos! Valeu!