domingo, 19 de julho de 2009

Liberdade de escolha

Um assunto sempre em pauta pra mim, é traição. Já passei por isso e hoje sei que as pessoas são muito diferentes, tento não generalizar, por isso falo muito e tento entender o assunto. Sempre namorei, nunca fui de sexo casual e por isso não criei esse hábito nem esta vontade. Acho que esse é um dos motivos pelo qual nunca entendi as pessoas que mentem para tê-lo. Algumas teorias passam pela minha cabeça, mas o ser humano é único e as próprias pessoas passam a vida sem se conhecerem, por isso nem tenho a pretensão de resolver nenhum dilema desse nível.

Hoje entendo que o casamento - deixando um pouco de lado a parte boa de morar junto com alguém e partindo pro lado ruim - é um decisor de águas para este auto-conhecimento. A intimidade "ruim" se faz presente, dormir, acordar, ver as mudanças de humor, conhecer o outro sem máscaras e maquiagem não é algo a que todos os relacionamentos resistam. As surpresas que acompanham um relacionamento novo ou um simples caso, não existem mais, mudam, migram para outros tipos de benefícios. E quem tem a sua auto-estima toda baseada neste processo de conquista, surta e vai procurar satisfação fora, enganando o parceiro ou a parceira para "sobreviver" dentro dessa situação. Esta é uma teoria.

Outra teoria é mais para a sacanagem mesmo, o prazer da vida dupla, de enganar, de alguma maneira tirar proveito de uma situação onde um sempre sai perdendo para se auto-afirmar, se sentir com o poder. Mas prefiro acreditar que os/as canalhas são minoria.

Dizem que não nascemos para a monogamia. Eu concordo, já que somos simples mamíferos que aprenderam a pensar, se comunicar e trabalhar, nos diferenciando dos demais. Porém, quando o casamento ou o namoro é uma escolha, e é, deve ser vivido intensamente dentro dessa opção. Isso inclui monogamia, dentre outras coisas. Ninguém gosta de ser enganado, passado pra trás, feito de idiota, ser magoado.

Creio que são corajosas as pessoas que abrem seu relacionamento. "Ok, eu te amo, você me ama, mas não nascemos para fazer sexo só com uma pessoa, então vamos não fazer. Você faz o que quer com quem quer, eu não preciso saber e vice-versa, à noite a gente se vê". Precisa ter muito estômago e sangue frio, eu jamais conseguiria apesar de achar louvável quem encara ir contra todo um modo de viver de uma sociedade. Adoro me sentir especial, preciso disso para viver, aliás quem aí não?

O homem e a mulher que enganam com a desculpa de viver a vida 100% em sua plenitude, acabam não passando de covardes que se escondem atrás de seus próprios desejos para não precisarem mudar sua vida, não precisarem encarar uma sociedade que julga e aponta o dedo pra quem vive como quer e não como está estipulado. Esta é só uma opinião, baseada em algumas atrocidades que eu tenho ouvido por aí: homens com mulheres grávidas mandando o papinho para tentar levar outras para a cama enquanto a esposa se distrai, mulheres passando o msn para estanhos enquanto o namorado vai ao banheiro, maridos que levam vidas duplas e trazem DSTs para dentro de casa.

Pode até ser difícil manter a paixão acesa por 5, 10, 20 ou 3o anos, mas não vamos esquecer que a escolha foi de quem escolheu. Ou se a escolha foi falha, é só mudar. Solteiros podem se relacionar com qualquer coisa que se mova (ou nã0) a hora que querem e como quiserem, é só ter a coragem de encarar as consequências de uma mudança. E colher todos os frutos bons que vão vir dessa verdade.

7 Comments:

Thaís SBA said...

Clap Clap Clap Clap Clap!
Nossa, faço de TODAS as suas palavras as minhas! Nem tenho mais por onde concordar! Esse é um tema também que mexe comigo. Acho que traição é uma das atitudes mais sujas que existe.
Eu já ouvi tanta coisa em relação a isso, tipo "a carne é fraca" ou então "ah mas eu sou homem" (JURO), mas acho que somos denominados seres humanos justamente porque temos a capacidade de ESCOLHER, PENSAR e DECIDIR.
A partir do momento em que optamos por enganar sordidamente através de uma traição, estamos nos colocando abaixo dos animais.
Nada traduz mais a falta de escrúpulos, caráter e respeito. Acho que não se pode esperar absolutamente NADA de um se humano que consegue fazer isso com outro.

Thaty said...

"Homem que trai o pipi cai" hahahaha... como eu queria que isso fosse verdade! Mas tbm tem mulher por ai que pelo amor de Deus né? Eu sou da teoria da PLENA SACANAGEM! Nao merece um pingo de consideração alguem que age dessa maneira, enganando, traindo.

Adoreeeeeeei o texto.

Beijos, amore

Messias said...

Olá, depois de uma certa resistência, resolvi participar daquele lance de selos e indiquei esse blog e o selo para ele também... caso queiram botar o selo aqui é só me visitar la e pegar, beijos!

Anônimo said...

Pena que é tão difícil agir racionalmente para algumas pessoas, não é?

beijos com muita saudade...
Aninha

Frederico. said...
Este comentário foi removido pelo autor.
Frederico. said...

Nossa tema polêmico mesmo né? mas para polemizar, rs, acredito que a maioria das mulheres não ajudam os homens a viverem suas fantasias, e vivê-las não é tê-las no dia a dia (até pq fantasia não é para isto e se é culpa deste gosto é da sociedade que vivemos ou do instinto é outra história, o homem gosta de "safadeza" mais do que mulher, e as mulhees são mais românticas e aí são os homens que não ajudam...ai..ai...

Debs!! said...

Ah, minha psicóloga favorita, que texto lindo e inspirado!!

Em matéria de traição, porém, sou mais a Lorena Bobbit, hehehe!