quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Keep Away

Simplesmente não tenho mais paciência nem tempo pra meias amizades. Não consigo mais ter colegas. Não perdi a minha educação, nem meu senso de humor, mas acho que ao longo dos anos, desenvolvi meio que um filtro para amizades superficiais.

Sabe, eu falo muito. Falo de mim, do que eu penso, do que eu sinto. Toda hora. Falo sério e as pessoas pensam que estou brincando. Mas adoro, e quando eu digo adoro é igual a “não sei viver sem” ouvir, observar as pessoas, me preocupar com quem eu tenho certa afinidade. E nessas de ouvir e observar, acabo entendendo alguma coisa sobre o que as pessoas têm dentro de si.

Acredito que não é pra qualquer um ser um “futuro amigo de infância” em potencial. Podemos ter comportamentos, gostos, estilos diferentes, mas nunca valores diferentes. Eu não conseguiria ser amiga-irmã de uma pessoa que engana os outros para ganhar dinheiro. Que rotula as pessoas de acordo com critérios errados, superficiais. Que pensa que todos têm inveja dela. Que acredita no jeitinho brasileiro e não no jeitinho certo. Que engana quem ama. Que abusa das suas máscaras. Que não tem histórias engraçadas e arrependimentos, que não é simples de alma e que não sabe rir de si mesmo. Eu não tenho mais tempo a perder com coleguinhas, com pessoas que não pensam em nada mais profundo do que seu próprio umbigo.

Já aprendi a diferenciar quem está ao meu lado por minha causa, daqueles que estão por conveniência: da empresa, da vida, dos amigos. Aprendi que algumas pessoas gostam de contar amigos em números, não em qualidade. Já entendi que a maioria das pessoas se contenta só com um jeitinho doce, não precisa ter nenhum conteúdo real. Já entendi que os iguais se atraem e que para atrair pessoas bacanas, temos que ser bacanas também. Já entendi que são eles que nos seguram, dão apoio, nos tiram da merda, que aproveitam nossas vitórias com a gente. E que preservar isso é uma delícia.

Não fiquei ranzinza, apenas acredito que humor, sarcasmo, bagunça, bom papo, inteligência, podem vir acompanhados de um bom coração. E é nessa galera que eu aposto, é com eles que eu gasto meu tempo, minha vibe, meu dinheiro e todo meu amor.

6 Comments:

Mulher do Padeiro said...

Ai que lindooo!!!

Se eu fosse um bom ser humano, até verteria lágrimas!!

Puxa, posso ser sua miguxa? Me add no Orkut, gata? Hahaha!!

Te adouro, doida!! Texto impecável, como sempre!!

whiteposernigga said...

rolou uma lágrima quase!

=´]


AMANHÃ É NÓIS NAS CELEBRATIONS!

Tha, vc eh ÇOU ÇOU ÇOU ÇOU DI BÓLA!

Bejo.

fred said...

é por isto que nós amamos :) Fred

Thaís SBA said...

Sim, sim.
Resumo seu texto em "contanto que acrescente e faça valer a pena" ^^

Linda! Sou da mesma opinião.

ieda thinara said...

Eu pensava que havia terminado com o blog,não pelo fator não visita,mas por falta d aviso.
afinal quando consideramos avisamos.

vim desejar um feliz natal,com alegrias,paz
bjs de Estrel@

Thaty said...

O texto mais foda!

E sabe que somos um tanto parecidas???
Beijos, flor!